segunda-feira, 14 de junho de 2021

Aliança

Contudo eu me lembrarei da minha aliança, que fiz contigo nos dias da tua mocidade; e estabelecerei contigo uma aliança eterna. Ezequiel 16:60

Casamos numa manhã ensolarada há quase meio século e, graças a Deus, continuamos a guardar a aliança que fizemos naquele dia, após sermos pais de três filhos e avós de oito netos. Uma aliança duradoura no casamento inclui ajudar um ao outro em situações como problemas familiares, de saúde e de toda natureza e, felizmente, inclui participar juntos de alegrias como viagens e encontros festivos.
O versículo se refere a uma aliança entre Deus e o povo de Israel, aliança hoje estendida a todos os filhos de Deus. A aliança entre Deus e seus filhos teve símbolos como o arco nas nuvens, a cerimônia da circuncisão, atualmente o batismo e a celebração da Santa Ceia. No texto, há uma referência a uma aliança eterna, que não é diferente em nenhuma das fases em que foram instituídos esses símbolos. Em outros textos é mencionada a guarda de uma aliança no coração. Porque, assim como os casais mantêm uma relação de fidelidade e dedicação por amor e não porque trazem um símbolo em suas mãos - a aliança, Deus quer que nos mantenhamos em fidelidade a Ele por amor. 

Os preceitos que a Palavra nos traz foram instituídos por Deus por amor a nós e em os cumprirmos marcamos nossa proximidade ao Senhor e nossa fidelidade à Aliança.

Esta eterna aliança entre o Senhor e seus filhos continua além daqui no céu e na Nova Terra e nosso sonho é viver para sempre com Ele num lar eterno e feliz. Permaneçamos na aliança.





sábado, 15 de maio de 2021

Uma arca para a família

 


"Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, sendo temente a Deus, preparou uma arca para o salvamento da sua família; e por esta fé condenou o mundo, e tornou-se herdeiro da justiça que é segundo a fé." Hebreus 11

O arco-íris, segundo a Bíblia, é sinal da sua aliança com Noé, pela qual ele, sua mulher, seus três filhos e esposas foram salvos do dilúvio e voltaram a povoar a terra, com a promessa de que nunca mais ela seria destruída pelas águas.

Seria bom que hoje nós nos sentíssemos como numa arca dentro da família, salvos das tempestades do mundo. 

Hoje muitos de nós trabalhamos ou estudamos em casa. Gosto dessa rotina. Ali fico perto de minhas violetas de estimação e de meu gatinho e, claro, com meu marido e meu neto Lucas.  Mas logo, com o favor de Deus, voltaremos a estar em nossos locais de trabalho - eu na escola em que trabalho. Bom seria, então, que todos nos alegrássemos ao retornar para casa. Sei que muitos retardam a volta para casa porque não se sentem bem ali e então fazem paradas em outros locais antes de retornar.

Gosto, mesmo, de me sentir em casa junto com meus familiares e tenho a consciência de que o lar pode ser uma arca de refúgio e proteção contra os males do mundo.

Hoje, Dia Internacional da Família, desejo a todos muita harmonia, compreensão e amor nas famílias.

segunda-feira, 3 de maio de 2021

Lendo os evangelhos

"Ela dará à luz um filho e lhe darás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles." Mateus 1:21

Todos os dias, pela manhã, leio junto com meu marido um capítulo da Bíblia e também escutamos o comentário desse capítulo num vídeo que é postado todos os dias num programa de minha igreja chamado Reavivados por Sua Palavra. 

Na última semana, iniciamos a leitura do Novo Testamento. Assim, neste início de maio, estamos lendo sobre o início da vida de Jesus, quando nasceu como um pequeno bebê e esteve nos braços de Maria e José. Este é o mês das mães e o mês da família e é muito oportuno lembrar como Maria dedicou-se aos cuidados do Menino Deus e também como José cuidou de sua família e, inspirado por um anjo, levou-a para o Egito, assim resguardando Jesus do decreto de Herodes. Maria estudou as Escrituras com Jesus, mostrando o que haviam predito os profetas e a história dos hebreus descrita por Moisés. Mais tarde José mostrou seu ofício ao Menino, que deve ter apreciado o exemplo de trabalho do pai.

Hoje ainda os cuidados e o exemplo da mãe e do pai são marcantes para o desenvolvimento emocional das crianças, para sua formação intelectual, e mesmo para sua futura vida familiar.

Maria e José mostraram comprometimento, muita fé, obediência à orientação de Deus, amor, harmonia e dedicação ao filho, o Menino Jesus.

Desejo que nossos lares sejam assim: cheios de fé, obediência, amor, harmonia e cuidados dedicados. Feliz mês da família!



sexta-feira, 16 de abril de 2021

Os céus proclamam

"Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra de suas mãos." Salmos 19:1

O céu manifesta muita beleza para nós e nos faz pensar em quão perfeito foi o Criador ao imaginar essa maravilha do mundo natural, que se renova a cada manhã.

A cada dia, o céu se mostra de uma beleza diferente e no mesmo dia mostra uma evolução de cores que nos encanta.

O Senhor criou o céu e cada aspecto desta terra que nos encanta para que o ser humano desfrutasse dessa beleza e deste ambiente criado para nós. 

É certo que a natureza  já perdeu a perfeição inicial mas olho esses aspectos de beleza que se apresentam para lembrar que Deus nos considera de maneira especial, feitura de suas mãos e o quanto devemos louvar e agradecer pelo que Ele provê para nós.



 


sexta-feira, 2 de abril de 2021

Páscoa e Profecia

 


"Assim está escrito que o Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia (...)" Lucas 24:46

Jesus veio para cumprir o que dele estava predito nas Escrituras. Nos escritos dos profetas, particularmente em Isaías é predita a morte e ressurreição de Cristo, com detalhes como a sepultura de um homem rico cedida a Ele após sua morte, as vestes repartidas, os sofrimentos.

O próprio Jesus leu no templo a profecia que diz "O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor (...)" (Lucas 4:18 e 19) Em seguida Jesus declarou que essa escritura se referia a Ele e estava se cumprindo naquele tempo de sua primeira vinda a esta terra.

Em Isaías a profecia continua: "(...) e apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia de vingança de nosso Deus; a consolar todos os que choram e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria em vez de pranto, veste de louvor em vez de espírito angustiado (...)" Isaías 61:3

A Páscoa nos lembra esse tempo de alegria em que a ressurreição de Jesus preludia sua ascensão ao céu e segunda vinda para justiça e salvação e recompensa dos justos. Naquele dia não haverá mais luto nem dor e sim vida eterna e adoração e alegria na companhia do Senhor.

As profecias sobre a morte e ressurreição já se cumpriram, aguardemos com fé a segunda vinda e a restauração da perfeita alegria com nosso Deus Pai, Filho e Espírito Santo.


sábado, 6 de março de 2021

Eva

 


"Disse mais o Senhor Deus: não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea." Gênesis 2:18

O Dia da Mulher nos lembra a primeira mulher - Eva, conforme relata a Escritura. A palestrante do culto mais recente de minha igreja, doutoranda em educação professora Vanessa, a que assisti pelo youtube, desta vez não teceu elogios para a mulher mas falou sobre a Síndrome de Eva. 

Mostrou desenhos de HQ  em que as mulheres são vistas como elásticas ou heroínas, isto é, as que estão em todos os lugares e as que podem tudo. Mostrou diferenças entre os homens e mulheres - as mulheres têm os olhos diferentes em alguns detalhes: conseguem perceber mais detalhes, conseguem ter uma melhor visão periférica. 

Falou então, do que denomina  Síndrome de Eva, mencionando Gênesis - confiança no julgamento ("viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer"), consumismo ("agradável aos olhos"), curiosidade ("desejável para dar entendimento") e influência ("e deu também a seu marido").

Não apenas Eva tinha uma síndrome, mas também Adão - autossuficiência ("coseram folhas de figueira" para cobrir a nudez"), fuga ("esconderam-se da presença do Senhor Deus"), culpabilização ("a mulher que me deste come esposa deu-me o fruto da árvore").

E foi mencionada também a síndrome de Adão e Eva - em resumo todos sofrem de uma síndrome - os lares estão doentes : duvidaram das promessas de Deus, foram cúmplices nas coisas erradas e cederam à tentação.

Como saída, mencionou o momento do culto doméstico, que é capaz de oferecer à família um espaço afetivo, onde pode reforçar os vínculos, aprofundar a reflexão e proporcionar referências em uma mundo carente de sentido. Essa solução foi apontada pelo dr. Allmir Linhares, da PUC-SP, em artigo científico.

Concluiu lembrando as letras da palavra "lar", que são iniciais de "lugar", "amor" e "religião", no sentido de religar o humano com o divino.

Lembremos destas reflexões no Dia da Mulher, e que nossos lares sejam lugares de muito amor e paz.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

Todavia me alegrarei no Senhor

" Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;

Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação." Habacuque 3:17 e 18


Sigo numa rede social a conta de um grupo de louvor religioso. Numa das últimas publicações, observei que, entre as fotos atuais, foram incluídas fotos mais antigas em que se encontrava cantando com o grupo um irmão que recentemente tivera de afastar-se por um motivo cruel. Creio que foi no dia de alguma dessas fotos que o grupo louvou com uma canção que reproduz os versículos acima, de Habacuque.

Louvar a Deus é proclamar a grandeza do Senhor, é expressar confiança no seu cuidado e na sua mão guiando nossa vida. 

Em momentos de aflição, continuemos exercendo nossa fé e esperando em Deus. O Senhor nos conduzirá através e para fora desse vale.