sábado, 12 de maio de 2018

Nunca sozinhos

"Tudo posso naquele que me fortalece." Filipenses 4:13

Temos um grupo na família e um de meus irmãos costuma enviar áudios todos os fins de semana com mensagens para os participantes do grupo. 
No último áudio,  contou, após anunciar algumas vezes a mensagem, o chamado milagre de Istambul.
Istambul, antiga Constantinopla, é a maior cidade da Turquia, a quarta mais populosa do mundo, foi o palco do jogo entre Milan e Liverpool na final da Liga dos Campeões em 25.05.2005.
No primeiro tempo, surpreendentemente o Milan marcou 3 gols, estabelecendo o placar de 3 x 0. A torcida, desolada, chorava no intervalo. Entretanto, no segundo tempo, em 5 minutos, o Liverpool conseguiu marcar 3 gols e a partida foi até a prorrogação e depois à cobrança de pênaltis, vencendo o Liverpool.
O hino do Liverpool lembra a força da torcida: We never walk alone (Nunca andamos sós). 
Meu irmão concluiu convocando os jovens da família a prosseguirem rumo a seus objetivos. Sempre é possível atingi-los com determinação.
Minha aplicação para o milagre de Liverpool é a lembrança de que nunca estamos sós, não porque estejamos numa torcida, mas porque o Senhor está conosco todos os dias, nos dando força e esperança.
Na realidade, nunca andamos sozinhos. Tenhamos fé no cuidado e guia de Deus.
 

domingo, 6 de maio de 2018

O Deus da liberdade



"Eis porém que sobreveio um anjo do Senhor e uma luz iluminou a prisão; e... o despertou dizendo: Levanta-te depressa! Então as cadeias caíram-lhe das mãos." Atos 12:7

Pedro, apóstolo da igreja cristã primitiva, devido à perseguição imposta àquela época aos cristãos e, particularmente aos pregadores do cristianismo, foi preso e estava sendo guardado por dois soldados aos quais estava acorrentado e sentinelas guardavam as portas do cárcere. Porém a igreja orava por ele.
Deus enviou o seu anjo, que o despertou e fez com que levantasse e as correntes se soltassem e o guiou para fora da prisão sem que ninguém o visse.
Ao chegar à casa onde os irmãos oravam, estes ficaram espantados e maravilhados. 
Ao ler esta história no livro de Atos dos Apóstolos no dia de hoje, lembrei da programação religiosa especialmente dirigida aos jovens na última semana, denominada "Count Down - Prison Break", lembrando exatamente a libertação concedida por Deus. Tratava-se de um ministério em que alguns cristãos dirigem-se às prisões e fazem palestras religiosas aos prisioneiros, no intuito de os motivarem a libertarem-se da prisão que é o mal. Foram instalados aparelhos de TV em muitas celas, possibilitando a audiência constante a programação religiosa de qualidade, com palestras e música trazendo mensagens positivas, além das visitas do capelão, que esteve em nossa igreja, acompanhado dos participantes do ministério que também assistem as famílias dos presos. Há um ministério de louvor, composto por um cantor e um violonista que também acompanham as visitas e igualmente estiveram nessa programação.
O palestrante recordou sua própria experiência na primeira juventude, quando esteve ligado por algum tempo a maus caminhos, convertendo-se depois, também pela influência de sua mãe, que é cristã, e decidindo tornar-se um pastor. Lembrou das dificuldades durante o curso, de quatro anos, na Argentina, onde precisou aprender a dominar o Espanhol e em que era até motivo de críticas dos colegas, por suas dificuldades iniciais. Porém, ele as venceu e formou-se com nota máxima. Passou então a trabalhar com os jovens e devido a seu currículo recebeu o título, junto com outros jovens, de Embaixador da Juventude junto à ONU. 
                                      Palestrante pr. Jeconias

Ao final do sermão, fez um apelo aos jovens, para que decidissem ligar-se a Deus e libertar-se da influência do mal. Vários jovens atenderam, inclusive um belo rapaz que havia sido liberto literalmente da prisão no dia anterior e que se acompanhou acompanhado pelos pais.
Este é o nosso Deus, que liberta e salva do mal. Vamos apegar-nos ao Senhor que nos mantém longe dos maus caminhos. 



                                         Programação religiosa Count Down - Prison break -
                                                        Cristo liberta

quinta-feira, 29 de março de 2018

Bendito o Rei

"... Bendito o Rei quevem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas maiores alturas!" Lucas 19:20

Lendo o capítulo previsto para o dia de hoje, achei a história da entrada de Jesus na cidade de Jerusalém na semana em que foi morto. Naquele dia, sua divindade foi proclamada pela multidão dos discípulos que com grande alegria oo seguia. 
Estendiam no caminho as próprias vestes para que Jesus passasse e agitavam ramos. 
Alguns líderes religiosos pediram que Jesus os impedisse de louvar assim, mas Jesus respondeu que as próprias pedras clamariam se eles calassem.
Como os discípulos, podemos proclamar Jesus como nosso  Senhor em nossa vida. Podemos permitir que habite em nossos pensamentos e ações e podemos proclamar através de nossas palavras e testemunho que Jesus é nosso Rei.
Que assim seja, para que entremos um dia com Jesus na Nova Jerusalém!

sábado, 24 de março de 2018

Relembrando a ressurreição

"Já estou crucificado com Cristo e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que vivo agora na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim." Gálatas 2:20   

Na semana anterior à Páscoa é costume relembrar dos últimos acontecimentos do ministério de Jesus na terra, iniciando da entrada em Jerusalém, montado em um jumentinho, aclamado por multidões que haviam presenciado seus milagres.
Hoje, marcando esse momento, o sermão lembrou, através da vida do apóstolo Paulo. a obra transformadora de Jesus, que oferece nova vida àquele que O seguir.
Paulo não foi um dos primeiros discípulos de Cristo. Pelo contrário, perseguia os seguidores do Mestre. Numa de suas viagens em busca de cristãos para serem torturados e mortos, teve uma visão e ouviu a voz do próprio Jesus, dizendo: - Saulo, Saulo, por que me persegues? A partir daí, passou a seguir o Senhor em quem não acreditava.
Passou por uma transformação e Paulo - que inicialmente era chamado Saulo, mas cujo nome foi mudado após a conversão -  escreveu várias cartas às igrejas cristãs, que nos servem de ensinamento até os dias de hoje.
Nesse versículo Paulo ressalta que a vida cristã implica negar as próprias vontades e seguir a vontade de Jesus. A vida cristã é de sacrifício do eu, de altruísmo, de bondade, de negativa do amor ao próprio eu.
É o que diz a letra desta música, cantada pelo quarteto masculino Arautos do Rei.


sábado, 17 de março de 2018

Jovem



"Pois para o Senhor Deus ele será um grande homem. (...)" Lucas 1:16
Neste sábado é comemorado o Dia do jovem na minha igreja e a programação foi voltada para os mais jovens, que se encontram na primavera da vida.
Geralmente os sermões nessa data falam sobre José, Daniel e outros  personagens bíblicos do antigo testamento, mas o orador falou sobre João Batista, que preparou o caminho para o ministério terrestre de Jesus.
O texto principal foi este - Lucas 1:16.
Pediu-se que disséssemos para nossos filhos e netos sentados conosco: "Para Deus, você é um grande homem!" 
O texto de Lucas continua dizendo: "Ele não deverá beber vinho nem cerveja. Ele será cheio do Espírito Santo desde o nascimento." - acentuando o cuidado e a bênção na educação deste jovem.
O Senhor do Universo, o Rei dos reis , nos considera - não só aos jovens - grandes homens e mulheres e o Senhor sonha que nos apropriemos desses lindos planos que tem para nós.
Como o versículo diz, os sonhos incluem vida cheia de moderação e domínio próprio, comportamento exemplar, os princípios e o poder de Deus acompanhando o dia a dia.
Que este sonho se torne nosso e de nossos filhos! Que sejam grandes cristãos para o Reino!

segunda-feira, 5 de março de 2018

Amor, alegria, paz

Era um dos cultos de uma série de cultos de oração pela família na minha igreja.
Em um dos momentos dedicados à oração, o dirigente, nosso pastor, pediu-nos que continuássemos sentados e abríssemos nossa Bíblia em Gálatas 5, lendo sobre o fruto do Espírito e pedindo silenciosamente por esse fruto em nossa família.
O fruto do Espírito Santo é, conforme diz o apóstolo Paulo, amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. E Paulo acrescenta: contra estas coisas não há lei.
Evidentemente para que tenhamos um fruto num pomar é necessário primeiro plantar a árvore. Assim, para que tenhamos essas qualidades, precisamos primeiro ter ao próprio Espírito Santo - Deus, reinando em nosso lar.
Diz o primeiro Salmo que o justo é como a árvore plantada junto a torrentes de água, que representam na Bíblia o Espírito Santo.
Quanto mais estivermos próximos ao Senhor, o Santo Espírito estará conosco e encherá nossa casa de todas essas qualidades especiais.
Queremos ser felizes em nosso lar? Busquemos ter o lar sob o domínio de nosso Deus. O seu santo Espírito estará conosco trazendo tudo de bom e belo para a família.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Identidade real




  "No ano terceiro do reinado de Jeoaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei da Babilônia, a Jerusalém e a sitiou (...) Disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, tanto da linhagem real como dos nobres (...) para assistirem no palácio do rei e lhes ensinasse a cultura e a língua dos caldeus." Daniel 1: 1 a 4

Estive no retiro espiritual promovido durante os feriados num lindo lugar no campo.
Num dos sermões, cujo conteúdo geral era sobre o filme "Até o último homem", história sobre um soldado cristão que defendeu durante a guerra os seus princípios, o pastor mencionou a história de Daniel e de seus amigos hebreus que foram levados à Babilônia.
O rei pretendeu mudar a identidade deles, começando por mudar seus nomes, que tinham sido atribuídos lembrando a ligação deles com o verdadeiro Deus, e aplicando-lhes nomes babilônios e dedicados a divindades pagãs.
Mas o rei da Babilônia não conseguiu mudar a identidade desses jovens, que firmemente se mantiveram ligados a seus ideais e Deus cuidou da vida deles.
A nosso redor, a mídia oferece, mesmo longe destes três dias, festas,  bebidas e drogas embriagadoras, cores e ritmos inebriantes e prazeres fáceis. É uma tentação que se apresenta ao jovem cristão.É um apelo à mudança de identidade.
Há, de outro lado, vida saudável, paz, tranquilidade, noites de sono, alegria verdadeira na vida cristã. Queremos jovens e adultos fiéis à sua identidade e vivendo momentos felizes agora e durante todos os dias de sua vida.