quinta-feira, 29 de março de 2018

Bendito o Rei

"... Bendito o Rei quevem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas maiores alturas!" Lucas 19:20

Lendo o capítulo previsto para o dia de hoje, achei a história da entrada de Jesus na cidade de Jerusalém na semana em que foi morto. Naquele dia, sua divindade foi proclamada pela multidão dos discípulos que com grande alegria oo seguia. 
Estendiam no caminho as próprias vestes para que Jesus passasse e agitavam ramos. 
Alguns líderes religiosos pediram que Jesus os impedisse de louvar assim, mas Jesus respondeu que as próprias pedras clamariam se eles calassem.
Como os discípulos, podemos proclamar Jesus como nosso  Senhor em nossa vida. Podemos permitir que habite em nossos pensamentos e ações e podemos proclamar através de nossas palavras e testemunho que Jesus é nosso Rei.
Que assim seja, para que entremos um dia com Jesus na Nova Jerusalém!

sábado, 24 de março de 2018

Relembrando a ressurreição

"Já estou crucificado com Cristo e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que vivo agora na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim." Gálatas 2:20   

Na semana anterior à Páscoa é costume relembrar dos últimos acontecimentos do ministério de Jesus na terra, iniciando da entrada em Jerusalém, montado em um jumentinho, aclamado por multidões que haviam presenciado seus milagres.
Hoje, marcando esse momento, o sermão lembrou, através da vida do apóstolo Paulo. a obra transformadora de Jesus, que oferece nova vida àquele que O seguir.
Paulo não foi um dos primeiros discípulos de Cristo. Pelo contrário, perseguia os seguidores do Mestre. Numa de suas viagens em busca de cristãos para serem torturados e mortos, teve uma visão e ouviu a voz do próprio Jesus, dizendo: - Saulo, Saulo, por que me persegues? A partir daí, passou a seguir o Senhor em quem não acreditava.
Passou por uma transformação e Paulo - que inicialmente era chamado Saulo, mas cujo nome foi mudado após a conversão -  escreveu várias cartas às igrejas cristãs, que nos servem de ensinamento até os dias de hoje.
Nesse versículo Paulo ressalta que a vida cristã implica negar as próprias vontades e seguir a vontade de Jesus. A vida cristã é de sacrifício do eu, de altruísmo, de bondade, de negativa do amor ao próprio eu.
É o que diz a letra desta música, cantada pelo quarteto masculino Arautos do Rei.


sábado, 17 de março de 2018

Jovem



"Pois para o Senhor Deus ele será um grande homem. (...)" Lucas 1:16
Neste sábado é comemorado o Dia do jovem na minha igreja e a programação foi voltada para os mais jovens, que se encontram na primavera da vida.
Geralmente os sermões nessa data falam sobre José, Daniel e outros  personagens bíblicos do antigo testamento, mas o orador falou sobre João Batista, que preparou o caminho para o ministério terrestre de Jesus.
O texto principal foi este - Lucas 1:16.
Pediu-se que disséssemos para nossos filhos e netos sentados conosco: "Para Deus, você é um grande homem!" 
O texto de Lucas continua dizendo: "Ele não deverá beber vinho nem cerveja. Ele será cheio do Espírito Santo desde o nascimento." - acentuando o cuidado e a bênção na educação deste jovem.
O Senhor do Universo, o Rei dos reis , nos considera - não só aos jovens - grandes homens e mulheres e o Senhor sonha que nos apropriemos desses lindos planos que tem para nós.
Como o versículo diz, os sonhos incluem vida cheia de moderação e domínio próprio, comportamento exemplar, os princípios e o poder de Deus acompanhando o dia a dia.
Que este sonho se torne nosso e de nossos filhos! Que sejam grandes cristãos para o Reino!

segunda-feira, 5 de março de 2018

Amor, alegria, paz

Era um dos cultos de uma série de cultos de oração pela família na minha igreja.
Em um dos momentos dedicados à oração, o dirigente, nosso pastor, pediu-nos que continuássemos sentados e abríssemos nossa Bíblia em Gálatas 5, lendo sobre o fruto do Espírito e pedindo silenciosamente por esse fruto em nossa família.
O fruto do Espírito Santo é, conforme diz o apóstolo Paulo, amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. E Paulo acrescenta: contra estas coisas não há lei.
Evidentemente para que tenhamos um fruto num pomar é necessário primeiro plantar a árvore. Assim, para que tenhamos essas qualidades, precisamos primeiro ter ao próprio Espírito Santo - Deus, reinando em nosso lar.
Diz o primeiro Salmo que o justo é como a árvore plantada junto a torrentes de água, que representam na Bíblia o Espírito Santo.
Quanto mais estivermos próximos ao Senhor, o Santo Espírito estará conosco e encherá nossa casa de todas essas qualidades especiais.
Queremos ser felizes em nosso lar? Busquemos ter o lar sob o domínio de nosso Deus. O seu santo Espírito estará conosco trazendo tudo de bom e belo para a família.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Identidade real




  "No ano terceiro do reinado de Jeoaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei da Babilônia, a Jerusalém e a sitiou (...) Disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, tanto da linhagem real como dos nobres (...) para assistirem no palácio do rei e lhes ensinasse a cultura e a língua dos caldeus." Daniel 1: 1 a 4

Estive no retiro espiritual promovido durante os feriados num lindo lugar no campo.
Num dos sermões, cujo conteúdo geral era sobre o filme "Até o último homem", história sobre um soldado cristão que defendeu durante a guerra os seus princípios, o pastor mencionou a história de Daniel e de seus amigos hebreus que foram levados à Babilônia.
O rei pretendeu mudar a identidade deles, começando por mudar seus nomes, que tinham sido atribuídos lembrando a ligação deles com o verdadeiro Deus, e aplicando-lhes nomes babilônios e dedicados a divindades pagãs.
Mas o rei da Babilônia não conseguiu mudar a identidade desses jovens, que firmemente se mantiveram ligados a seus ideais e Deus cuidou da vida deles.
A nosso redor, a mídia oferece, mesmo longe destes três dias, festas,  bebidas e drogas embriagadoras, cores e ritmos inebriantes e prazeres fáceis. É uma tentação que se apresenta ao jovem cristão.É um apelo à mudança de identidade.
Há, de outro lado, vida saudável, paz, tranquilidade, noites de sono, alegria verdadeira na vida cristã. Queremos jovens e adultos fiéis à sua identidade e vivendo momentos felizes agora e durante todos os dias de sua vida. 




 

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

O Senhor que cura

"E foram até Jesus grandes multidões levando coxos, aleijados, cegos, mudos e muitos outros doentes, que eram colocados aos seus pés. E ele curou todos." Mateus 15:30

Lendo o livro de Mateus,  a ênfase que encontramos é para a vida e ensinos de Jesus. 
Os milagres registrados são a cura de cegos, de paralíticos, de surdos-mudos e mesmo de pessoas endemoniadas.
São curadas crianças,  mulheres, homens, pessoas idosas, judeus e também há milagres registrados com gentios, estrangeiros. A mão de Jesus se estende sobre todos.
As pessoas louvavam a Deus pelos milagres. 
Não obstante alguns não acreditavam no poder divino do Mestre. Jesus chamou-os "homens sem  fé". 
A mão de Jesus ainda está estendida para nós e pode curar nossa vida. Ele pode restaurar-nos e afastar de nós o mal do corpo ou da alma. Pode restaurar nossa família, nossa confiança, também nossa fé.
Podemos ainda pedir os milagres de Jesus, falando com o Mestre. Senhor, dá-nos fé e cura-nos!

sábado, 27 de janeiro de 2018

Terra de Beulá

"Nunca mais a chamarão de Abandonada, e a sua terra não será mais chamada de Arrasada. Você será chamada de Minha querida e a sua terra, de Minha Esposa." Pois o Senhor está contente com você e a sua terra será a esposa dele." Isaías 62:4

No momento de louvor hoje a congregação cantou o hino Terra de Beulá e fiquei curiosa para saber o que significaria este termo, embora no contexto da letra eu pudesse ter deduzido que se tratava de um lugar de bênção.
Após pesquisar, descobri que o termo se origina no hebraico e se relaciona a uma mulher casada e protegida em contraste com a mulher abandonada e sem proteção. 
O profeta referia-se ao povo hebreu que haveria de retornar a sua terra, cruzando novamente o rio Jordão e entrando em Canaã e em Jerusalém, após retornar do cativeiro em terra estranha. No hebraico, Beulá relaciona-se com o casamento e felicidade e Shemamá, ao abandono e tristeza. Jerusalém não seria mais "Shemamá" - assolada - e sim "Terra de Beulá" - causada.
Diz o hino religioso: "Lá distante a tempestade ruge sobre o mundo; Dúvidas, temores grassam em todo lugar,Mas estou bem firme na Palavra de meu Deus, Pois habito em Terra de Beulá."
Conforme a Bíblia, a entrada no céu ou na Jerusalém celestial  é comparada ao casamento de Deus com sua igreja. Vem daí a metáfora apresentada neste hino.
Por outro lado, a vida do cristão, sentindo-se protegido por Deus, é realmente uma vida abençoada e nos sentimos amparados nos braços do Senhor.

Podemos aqui ouvir a melodia e a letra do hino mencionado.