segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Forte vento

"Fez soprar no céu o vento do Oriente e pelo seu poder conduziu o vento do Sul." Salmos 78:26

No Salmo 78, o autor, Asafe, mostra poeticamente a história do povo de Israel e como Deus os guiou para torná-los uma nação. Nessa jornada, Deus utilizou os elementos de forma prodigiosa para levá-los em segurança, abrindo o mar e segurando as águas, usando uma nuvem luminosa à noite e uma nuvem de sombra durante o dia, para defendê-los do sol do deserto, fazendo brotar água da rocha. Num determinado momento, o vento trouxe aves para o alimento.
Achei esse versículo ao procurar um que lembrasse a condução dos elementos pelo Senhor. Neste fim de semana, o furacão Irma, que já  destruíra várias cidades, dirigiu-se à Flórida e as estradas se encheram de pessoas saindo de seus lares para proteger-se em outra região.
Li agora de manhã que muitas famílias abrigaram em suas casas pessoas que não conheciam e que estavam fugindo do furacão. Um dos anfitriões declarou ao repórter que eram cristãos e que sentiram que deviam acolher alguém necessitado. Por certo foi o Espírito de Deus que inspirou essas pessoas a agirem para amenizar a situação de perigo e desabrigo. 
O Espírito Santo muitas vezes é mencionado como um vento ou sopro. Neste caso, o sopro do Espírito trouxe o amor de Deus, mostrando que Ele está entre nós e no coração de seu povo:
"Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado." Romanos 5:5

domingo, 3 de setembro de 2017

Flores

"As flores aparecem nos campos. É tempo de cantar; ouve-se nos campos o canto das rolinhas." Cânticos 2:12

Chegando o mês da chegada da primavera, não há como não lembrarmos das flores.
Recebi ontem algumas imagens de flores do jardim da casa da família em Porto Alegre, onde morava minha mãe e agora mora minha irmã, e também admirei flores por perto do prédio em que moro em Brasília.
No versículo, encontrado em Cântico dos Cânticos, o autor e poeta Salomão, inspirado por Deus, fala de amor e convida sua amada a vir encontrar-se com ele.
O cenário que ele descreve é maravilhoso, com frutas amadurecendo, videiras florescendo, pássaros cantando.
Toda a natureza é prova da grandeza do Criador. Ela fala também do Seu amor,  ao preparar um lindo lugar para morarmos aqui. Embora a terra seja destruída e prejudicada por alguns agentes, ainda há locais lindos para serem admirados, que lembram mesmo a beleza do primeiro jardim - o Éden.
Esse mesmo amor de Deus nos promete um dia restaurar na terra o jardim original e aqui habitar conosco. Ele também nos convida com amor a estar com Ele hoje e na terra restaurada. 
Vamos reservar tempo para ouvi-lo através de Sua Palavra e através da natureza que criou. Cantemos também louvores! É tempo de cantar!

sábado, 26 de agosto de 2017

O campo da promessa

"Eis que Hananel, filho de teu tio Salum, virá a ti, dizendo: Compra o meu campo que está em Anatote (...)" Jeremias 32:7

Jeremias foi um profeta de Deus, da tribo de Benjamim, filho do sacerdote Hilquias, e viveu em tempos atribulados. Naqueles dias, o povo de Judá e também seus irmãos de Israel, ao norte, estavam sendo levados em cativeiro para Babilônia. A cidade de Jerusalém já estava sendo atacada. Jeremias trouxera a mensagem de Deus mencionando que este era um juízo contra o povo que estava desobedecendo a Deus, entregue à idolatria e cometendo outros pecados contra seus irmãos. O rei, contra quem também o profeta profetizara, mandou prender Jeremias justamente porque ele profetizava em nome de Deus com essa advertência. 
Deus então disse ao profeta que um parente iria propor negócio num campo na região chamada Anatote. Realmente esse primo apareceu e propôs a venda do terreno. Como havia sido profetizada essa oferta, Jeremias comprou o campo e Deus fez uma promessa: "ainda se comprarão casas, campos e vinhas nesta terra." As probabilidades eram contra a realidade dessa promessa mas Jeremias acreditou e comprou o campo. 
Passado o tempo de setenta anos previsto para o povo ficar em cativeiro fora de sua terra, voltaram alguns judeus e reedificaram Jerusalém e seu templo. 
Procurei na Bíblia o que havia acontecido com o campo. Há um registro no livro histórico de Neemias. A Bíblia menciona as pessoas da tribo de Benjamim que retornaram. Dos sacerdotes, veio um  Seraías, filho de Hilquias, junto com muitos outros. Não sei se era irmão de Jeremias, mas com certeza era de sua tribo e de sua família. Após a reconstrução, a tribo de Benjamim estabeleceu-se em diversas aldeias rurais, inclusive Anatote. Esses registros estão em Neemias 11:11 e 11:31,32. Provavelmente o campo voltou a ser cultivado pela família de Jeremias.
As promessas de Deus são reais e o Senhor pode restabelecer,  sarar o seu povo e também pode nos restaurar.
Procuremos, através da oração e da leitura de sua Palavra, este Deus de promessas se  invoquemos o Seu poder em nossa vida.

domingo, 13 de agosto de 2017

A instrução do pai


"O filho sábio ouve a instrução do pai (...)" Provérbios 13:1

Estamos hoje na data em que se comemora o Dia dos Pais. A data é importante, não obstante o uso comercial que é feito dessas comemorações, porque é um dia ligado à instituição família.
O pai é lembrado muitas vezes como aquele que provê o sustento para sua família, enquanto a mãe fica com os filhos, mas o versículo acima lembra que o pai deve dar instruções aos filhos. 
A instrução do pai pode ser pela palavra ou pelo modo de conviver com os filhos, pelo exemplo. Lembro de meu pai como um homem trabalhador, que não falava muito, era bem severo quanto à educação dos filhos e zeloso quanto a seus princípios religiosos. Mais tarde gostava de ver os netos e continuava trabalhando em casa, mesmo depois de fechar a oficina de alfaiate. 
Esse exemplo de meu pai, observo hoje, continua vivendo, quando acho natural para mim continuar trabalhando após os sessenta  anos,  gosto de conviver com meus netos, que vivem mais próximos de mim do que meus filhos viviam do avô e aprecio participar de uma comunidade religiosa.  Quanto à educação dos filhos, hoje sou mais flexível que meu pai, mas creio primordiais os conselhos na formação dos jovens. Simplesmente há coisas que eles não veem ainda claramente e sobre as quais precisamos alertá-los. Por exemplo, meu neto e seus amigos se perderam no caminho para um acampamento da igreja ,quando bastava seguir reto numa estrada. Seria mais fácil ter perguntado para o pai o caminho antes de partirem de carro e ligarem o aplicativo.
Todos nós, na realidade, precisamos de instruções. Nosso Pai Celestial quer falar conosco e levar-nos a uma vida feliz. Ouçamos a instrução do Pai através de Sua Palavra.

sábado, 29 de julho de 2017

Anjos em nossa defesa


"E orou Eliseu e disse: Senhor, peço que lhe abras os olhos, para que veja. E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu" II Reis 6:17

 O rei da Síria estava furioso. Toda a vez que traçava planos para destruir o rei de Israel, alguma coisa acontecia que fazia com que o rei escapasse. Reuniu seus capitães e abriu uma investigação: quem estava, entre eles, espionando em favor do inimigo? A investigação resultou num achado espantoso: quem avisava o rei dos planos era um homem chamado Eliseu, profeta do Senhor Deus de Israel.
Toda a raiva do rei dirigia-se agora contra Eliseu. E ele mandou que um exército marchasse contra ele.
Quando, na manhã seguinte, o ajudante de Eliseu saiu para passear em volta de sua casa, assustou-se com o que viu, voltou tremendo e acordou o profeta. Este olhou em volta e viu coisa diferente: havia um exército maior cercando a casa e o defendendo. Pediu então a Deus que acalmasse seu ajudante, abrindo-lhe os olhos. O servo, Geazi, viu, então, as forças do Senhor prontas para defendê-los - e em número maior do que as forças inimigas. 
Eliseu surpreendentemente dirigiu-se aos inimigos  e levou-os à cidade de Samaria, onde estava o rei de Israel, que queriam destruir. - Devo matá-los?, perguntou o rei de Israel. - Não, disse o profeta, dá-lhes um banquete. Os inimigos saborearam o banquete, voltaram para seu chefe e relataram que agora eram amigos do antigo inimigo. Não mais atacaram naquele momento. 
Esse relato está registrado na Bíblia  para nos animar. Sempre que ao redor há alguma força marchando contra nós, no serviço, em casa, nas ruas, podemos imaginar os anjos de Deus, dirigidos pelo Senhor, lutando por nós, e mais fortes e poderosos, de forma que nos dão a vitória.
Ainda que nossos olhos não se abram para ver literalmente o exército de Deus por nós, podemos crer neles e ficar em paz: as forças do Senhor velam por nós. E o poder de Deus é maior.
 

segunda-feira, 24 de julho de 2017

O barro e o Oleiro

"Mas agora, ó Senhor, tu és nosso Pai, nós somos o barro, e tu, o nosso oleiro; e todos nós, obra das tuas mãos." Isaías 64:8
Quando o teólogo pastor Adolfo Soares esteve em visita à minha igreja, mencionou que escrevera um guia para leitura da Bíblia, no qual mostrava três perguntas básicas para leitura da Bíblia: o que Deus me diz?, o que Deus faz por mim?, o que Deus quer que eu faça?
Os capítulos indicados para leitura ontem, dia do falecimento de minha mãe, e hoje, são Isaías 64 e 65, que mostram a oração de Isaías pelo povo de Israel e a resposta de Deus.
Do capítulo 64 é a mensagem do versículo acima. Realmente somos apenas barro e nosso Criador nos moldou e molda hoje e soprou no barro o fôlego da vida. "Ele guardará a tua alma (vida)" - diz o Salmo 121. Ainda, Deus diz que "todos nós murchamos como a folha" (Isaías 64:6)
O capítulo de hoje, que mostra a resposta de Deus a Isaías, traz lindas promessas de esperança, ao falar dos justos na terra renovada, como: "Pois eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá lembrança de coisas passadas, jamais haverá memória delas." Isaías 65:17 Creio que um dia a terra será renovada e viveremos na Nova Terra eternamente com o Senhor. 
Isso o que Deus disse nas leituras de ontem e hoje.
O que Ele pode fazer por mim: "... os meus servos cantarão por terem o coração alegre..." Isaías 65:14 Ele pode nos restituir a alegria através das promessas.
O que Ele quer que eu faça: Ele quer que pertença ao povo do Senhor e O sirva: "..os meus eleitos herdarão a terra e os meus servos habitarão nela." Isaías 65:9

terça-feira, 18 de julho de 2017

Salvação e louvor

"Nunca mais se ouvirá de violência na tua terra, de desolação ou ruínas, nos teus limites;mas aos teus muros chamarás Salvação, e às tuas portas, Louvor." Isaías 60:18

Estou lendo um capítulo por dia do livro de Isaías, neste mês. Isaías é um profeta não só para o povo de Israel mas traz promessas para todos nós hoje.
A promessa do versículo acima nos lembra que nosso Deus renovará a terra e habitará na Nova Jerusalém com o seu povo, que é de todas as nações.
Na Bíblia, há muitas vezes a profecia de que Jesus voltará e de que os reinos do mundo passarão - como vários passaram, desde a Antiguidade, mas que o Reino que vem - o Reino de Deus, que será estabelecido um dia  - não passará.
Hoje os noticiários falam de violência e de atentados, que deixam desolação e ruínas, então esta promessa diz muito a nós. 
Enquanto vivermos neste velho planeta teremos muitas vezes essas notícias de destruição, porém na Nova Terra que Deus promete haverá paz e só serão proclamados o Louvor a Deus e a Sua Salvação. 
Podemos esperar em Deus e em Suas promessas. O Senhor é fiel e as cumprirá, como têm sido cumpridas as profecias.